Quando estava com 24 anos, Elaine conheceu o pai de Thomas […] Cinco meses depois, Elaine engravidou, mas, para sua surpresa, não teve nenhum apoio do namorado. Ele se recusou a assumir o filho, temendo que o histórico médico dela fosse capaz de comprometer a saúde e até o desenvolvimento físico e mental do bebê […] Sozinha e abandonada pelo namorado, mas determinada a ter seu filho, voltou a morar com a mãe para ter ajuda durante a gravidez. “Não foi fácil, entrava e saía do hospital, mas ter meu filho era tudo o que eu queria, era uma coisa do outro mundo ter podido engravidar, eu não ia desistir nunca.”

As complicações não paravam por aí. Além de diabetes, a Elaine tinha o útero pequeno, o que levou a médica responsável pelo tratamento a duvidar da continuidade da gravidez. No sétimo mês, foi necessário fazer o parto, uma cesariana de alto risco, tanto para a mãe quando para o bebê, que poderia ainda não ter os pulmões amadurecidos.

Com a família toda reunida no hospital, a recomendação da médica foi para “estarmos prontos para tudo, inclusive para uma grande perda”, lembra emocionada dona Aparecida Zapata Guimarães, a avó Cida, mãe da Elaine. Era o dia 28 de agosto de 1991, e a unidade na UTI estava toda preparada para receber o bebê prematuro. Mas quem acabou no UTI foi Elaine, com suspeita de eclampse, uma complicação que pode provocar convulsões pós-parto associadas à hipertensão arterial.

O recém-nascido Thomas Alexander Machado D’Avilla, apesar de prematuro, estava fora de risco, com os pulmões sadios e até as uninhas perfeitas. Pesava 1,9 quilo, era loirinho, e ficava no berço com os bracinhos e as perninhas abertos – talvez para compensar o aperto e a falta de espaço dentro da barriga da mãe durante sete meses de gravidez. Quando foi visitá-la no berçário, a avó Cida ficou intrigada. “Meu Deus, ele vai ficar assim?”, perguntou. A médica a tranqüilizou dizendo que ele só ficaria daquele jeito nos primeiros dias. De fato, logo ficou tudo normal, mas até hoje o Thomas dorme desse jeito, todo esparramado na cama.

[…]

Mas foi com dois anos que realmente a música se mostrou definitiva na vda do Thomas. Quando ele estava com um ano e meio, o seu José (avô/pai) freqüentava uma roda de capoeira, e passou a levá-lo junto. Lá, todos eram amigos e adoravam receber o Thomas, que já se encantava com os instrumentos da roda, o berimbau, o pandeiro, o agogô, e até brincava um pouco com eles. Seis meses depois, ele teve uma infecção de garganta que evoluiu para meningite, e após algumas complicações com o plano de saúde da família, que não cobria tratamento de doenças infecciosas, precisou ser internado no Hospital Emílio Ribas, um dos mais prestigiados hospitais públicos da cidade de São Paulo. Foram 20 dias de completo desespero. Durante o dia,  os avós ficavam com o neto, e à noite Elaine dormia como o filho. A resposta ao tratamento era lenta, e o pequenino Thomas, uma criança ativa e brincalhona, parecia estar cedendo, até ficar inerte. “A gente falava com ele, ele nos olhava, mas não falava, quietinho”, rememora comovida a dona Cida, que teve então uma idéia abençoada.

Ela tinha dado para o Thomas um gravadorzinho de brinquedo que vinha com microfone. Pediu para o marido trazê-lo de casa para o hospital e colocar a fita da música da capoeira, porque sabia que o Thomas gostava muito de ouvi-la. Era uma música de rosa, do Mestre Bimba, cadenciada, toda marcada pelas palmas e pela percussão, como é típico da capoeira. Quando começou a tocar a música, baixinho, na beirada da cama – “Na rosa da capoeira, grande pequena” -, o Thomas se virou. Alguns minutos depois, ele abriu os olhinhos, olhou para a mãe e para os avós, e complementou: “Grande, pequeno sou eu”. Foi como se uma faísca de vida tivesse iluminado o corpinho quase inanimado. A voz saiu como um fio, mas foi a primeira vez que ele falou depois de vários dias. “Foi a música e a cadência da capoeira que trouxeram ele de volta”, explica a avó, cheia de fé. (Texto do livro “Restart - Coração na mão”, da página 164 a 167)

  1. onde-esta-minha-fe reblogged this from bailarinadalua
  2. madeinthemexico reblogged this from threecupcakesforyou
  3. desencanto-u reblogged this from bailarinadalua
  4. essecorinthiano reblogged this from f33ling-s
  5. heartbre4k reblogged this from thomasvidaloka
  6. voucantaratevcouvir reblogged this from ocupar-s3
  7. f33ling-s reblogged this from thosewh0sitintherafters
  8. guria-sem-estilo reblogged this from thosewh0sitintherafters
  9. thosewh0sitintherafters reblogged this from thomasvidaloka
  10. thomasvidaloka reblogged this from imcolorrestart
  11. imcolorrestart reblogged this from vivoparaopedrolucas
  12. nao-apagou-o-sentimento reblogged this from o-meu-querido-diario
  13. feerpichini reblogged this from the-only-way-to-feel
  14. a-exilada reblogged this from diario-de-uma-hunter
  15. lembrarrestart reblogged this from viruskobayashi
  16. the-only-way-to-feel reblogged this from meus4anjoscoloridos
  17. viruskobayashi reblogged this from umab1tch
  18. umab1tch reblogged this from stella-matutina
  19. meu-eu-de-sonhos reblogged this from my-heart-is-broken-again
  20. que-seeja-infinito reblogged this from consertando-meus-erros
  21. adevastated reblogged this from threecupcakesforyou
  22. manucosso reblogged this from s-amemistakess
  23. vai-quero-ve reblogged this from myfourangels
  24. my-heart-is-broken-again reblogged this from adiaryofastrangegirl
  25. stella-matutina reblogged this from meus4anjoscoloridos
  26. fchayleao reblogged this from blancovatoz
  27. adiaryofastrangegirl reblogged this from pa-lavreando
  28. sabidanaomasvivida reblogged this from meus4anjoscoloridos
  29. alwaysthoso reblogged this from vivoparaopedrolucas
  30. vivoparaopedrolucas reblogged this from meus4anjoscoloridos
  31. meus4anjoscoloridos reblogged this from loucas-por-ti-restart
  32. loucas-por-ti-restart reblogged this from smilepelu
  33. pedromeuprinceso reblogged this from theoremacaroline
  34. smurfettedokoba reblogged this from diario-de-uma-hunter
  35. meenina-estranhaa reblogged this from diario-de-uma-hunter
  36. carolinalume reblogged this from menina-arrogante
  37. vivendocomoumaidiota reblogged this from diario-de-uma-hunter
  38. menina-arrogante reblogged this from welovepedros